quarta-feira, 11 de junho de 2014

Conhecendo a Estrutura da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil - SEDEC

      
     

Primeiro, Vamos Entender o que é a SEDEC? O Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil, é Centralizado na União pela Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (SEDEC), logo a SEDEC é a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil.


Segundo, Qual é sua Estrutura?Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (SEDEC) está Estruturada em: 


* Serviço de Apoio Administrativo e Protocolo (SAAP);

* Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD ;

* Departamento de Articulação e Gestão (DAG);

* Departamento de Minimização de Desastres (DMD);

* Departamento de Reabilitação e de Reconstrução o (DRR); e 

* Suas Respectivas Coordenações Gerais.

Terceiro, Quais são suas Atribuições?


* O Serviço de Apoio Administrativo e Protocolo (SAAP), é o Responsável por Receber, Registrar, Distribuir e Arquivar Processos e Documentos de Interesse da Secretaria, mantendo Atualizada a sua Tramitação;


* O Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD), tem a Finalidade de Agilizar as Ações de Resposta e de Monitorar Desastres, Riscos e Ameaças de Maior Prevalência. 

Com a modernização do CENAD, foram incorporadas tecnologias de ponta, que estão permitindo a Implantação do Sistema Integrado de Informação de Desastres (S2ID), com a finalidade de informatizar o processo de transferência de recursos em virtude de desastres.

O Objetivo e qualificar e dar transparência a gestão de riscos e desastres no Brasil, já que, além de agilizar o processo, garantirá o acesso a informações sobre desastres em diversos níveis.

A Atual Estrutura da Organização do CENAD possui duas frentes de trabalho: 

* Articulação, Estratégia, Estruturação e Melhoria Contínua; e 

* Ação Permanente de Monitoramento, Alerta, Informação, Mobilização e Resposta”.


A primeira é Responsável pela Preparação e Resposta a Desastres, sendo sua Principal Atividade a Mobilização para Atendimento às Vítimas.

Já a segunda frente de trabalho, corresponde ao Monitoramento Constante de Informações Sobre Possíveis Desastres em Áreas de Risco, Com o Objetivo de Reduzir Impactos e Preparar a População.

As Ações de Socorro de Assistência desenvolvidas pelo CENAD, são de caráter complementar e de Apoio as Ações Estaduais e Municipais, e são realizadas em Articulação com os demais Centros e Sistemas Operacionais de Monitoramento e Assistência a Desastres existentes no País, como:

* CEMADEN, SIPRON, P2R2, PREVFOGO, Entre Outros;

* O Departamento de Articulação e Gestãoo (DAG), Analisa e Instrui os Processos, bem como Formaliza Convênios, Contratos, Termos de Cooperação Técnica e Instrumentos Similares no Âmbito da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil;


* Departamento de Minimização de Desastres (DMD), Desenvolve e Implementa Programas e Projetos Voltados à Prevenção de Desastres e de Preparação para Emergências e Desastres. Ele também é Responsável por Organizar, Apoiar, e Promover Capacitações, Reuniões, Conferências, Campanhas e Fóruns sobre o Tema de Proteção e Defesa Civil.


Algumas Ações Desenvolvidas pelo DMD: 

* Curso de Capacitação Básica em Defesa Civil;

* Curso de Atualização de Gestão de Risco de Desastres;

* Capacitação dos Gestores de Defesa Civil para o Uso do Sistema Integrado de Informações Sobre Desastres (S2ID);

* Campanha Construindo Cidades Resilientes: Minha Cidade Está se Preparando;

* Campanha Redução de Riscos nas Escolas;

* Atlas Brasileiro de Desastres Naturais: 1991-2010, Capacitação de Agentes de Defesa Civil; e 

* Oficinas e Simulados de Preparação para Desastres;


Departamento de Reabilitação e de Reconstrução o (DRR), é Responsável por Realizar a Análise Técnica das Propostas e a Prestação de Contas de Convênios, Ajustes e outros instrumentos congêneres, relacionadas com atividades de Resposta aos Desastres e de Reconstrução, bem como Supervisionar as Vistorias Técnicas dos objetos conveniados.

Sendo assim, A integração desses Setores são de Suma Importância para Proteger a Sociedade de Desastres Naturais, e com a Participação da mesma o Sistema fica bem mais forte e eficiente.









Referências:
http://www.defesacivil.cursoscad.ufsc.br/avea/file.php/9/Livro_DefesaCivil_5ed_Unidade_2_Revisado.pdf
http://www.mi.gov.br/web/guest/defesacivil