sexta-feira, 13 de junho de 2014

Defesa Civil de Petrópolis Participa de Reuniões com Japoneses em São José dos Campos

Defesa Civil participa de reuniões com japoneses em São José dos Campos
Petrópolis participou nesta semana, em São José dos Campos (SP), de uma série de reuniões com técnicos brasileiros e japoneses sobre prevenção de desastres naturais e alertas antecipados.
O evento faz parte da parceria entre Brasil e Japão para redução de riscos de tragédias das chuvas em Petrópolis, Nova Friburgo e Blumenau (SC).
Os técnicos da Agência de Cooperação Internacional do Japão (Jica) afirmaram que, dos três municípios, Petrópolis é o que tem a Defesa Civil mais organizada e com mais incentivo da Prefeitura.

Em abril de 2013, o prefeito Rubens Bomtempo transformou a Coordenadoria de Defesa Civil em Secretaria, o que representou mais estrutura, mais recursos e mais servidores para a área.
O diretor técnico da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, engenheiro Ricardo Branco, e o chefe do Sistema de Alerta e Alarme, Vitor Júnior, representaram a Prefeitura no evento.
Também estavam presentes técnicos do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), da Prefeitura de Nova Friburgo e do governo do estado de Santa Catarina.
Com base na visitas realizadas aos três municípios desde o ano passado, os técnicos japoneses apresentaram um resumo do que viram e falaram sobre a experiência do Japão na prevenção e na emissão de alertas.
“Os técnicos da Jica ressaltaram que no Japão um único órgão é o responsável pela emissão de alertas. Lá é proibido que outros órgãos emitam alertas. No Brasil, acontece o contrário, porque muitos órgãos fazem isso, como o Cemaden, o Cenad, o Inea, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o Centro de Previsão de Tempo Estudos Climáticos (CPTEC). É preciso que se concentre essa função para gerar a confiabilidade no sistema”, disse Ricardo Branco.
Os técnicos da Defesa Civil de Petrópolis sugeriram que os alertas de órgãos nacionais não cheguem aos municípios em tom de ordem de acionamento de sirenes, mas sim como mais informações para melhorar a tomada de decisões local. Isso porque os técnicos dos municípios conhecem melhor a realidade local e podem filtrar as informações.
A preocupação é que um eventual excesso de alertas à população leve o Sistema de Alerta e Alarme ao descrédito.




Referências:
http://www.petropolis.rj.gov.br/pmp/index.php/imprensa/noticias/item/2345-defesa-civil-participa-de-reuni%C3%B5es-com-japoneses-em-s%C3%A3o-jos%C3%A9-dos-campos.html
http://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/