quarta-feira, 14 de maio de 2014

Defesa Civil Desinterdita Loja da Casas Bahia


A Secretaria de Proteção e Defesa Civil desinterditou, na noite desta terça-feira (13/5), a loja das Casas Bahia da Rua do Imperador, 168, Centro, após a empresa realizar o escoramento da marquise e apresentar laudo técnico indicando que não há mais risco de queda. O engenheiro
responsável informou no laudo que as medidas tomadas pela empresa contratada pela Casas Bahia devolvem a segurança a pedestres, clientes e funcionários da loja. Após receber o laudo e informar à empresa sobre a desinterdição, a Defesa Civil retirou as placas e faixas que sinalizavam sobre os riscos na área.
No laudo, o engenheiro também informa a “necessidade de reparos” por causa da “ausência de manutenção preventiva” na marquise, o que deverá ser feito pela Casas Bahia. Na sexta-feira (9/5), a Defesa Civil notificou a empresa para que, em sete dias úteis, começasse a obra, sob pena de nova multa caso não cumpra o determinado. Ainda no laudo, a Casas Bahia informa que
funcionários já retiraram rebocos da marquise que apresentavam risco de queda.
“A Defesa Civil agiu para proteger a vida da população. Essa é nossa maior preocupação”, disse o secretário de Proteção e Defesa Civil, Rafael Simão.
A interdição foi realizada na tarde da segunda-feira (12/5) pela Defesa Civil e pela Coordenadoria de Fiscalização, ligada à Secretaria de Fazenda. O que motivou a medida foi um laudo da própria Casas Bahia de março, indicando o risco de queda da marquise. Desde abril a Prefeitura vinha tentando que a empresa tomasse as medidas necessárias para proteção de quem passava pela região, mas nenhuma determinação da Defesa Civil foi acatada, assim como os prazos não foram cumpridos. A desobediência rendeu duas multas à empresa – uma soma de quase R$ 30 mil.
Desde 2013, a Coordenadoria de Fiscalização vem notificando lojas e condomínios do município a apresentarem, dentro de 30 dias, um laudo técnico sobre as condições de marquises e fachadas. O apresentado pela Casas Bahia foi o mais preocupante, já que indicava risco à vida da população. Essas notificações continuam sendo realizadas, e cada laudo é analisado.
“A cada ano, esse processo se repete. O fato de uma marquise estar sem risco hoje não quer dizer que esteja segura daqui a um ano. Então, continuamos realizando essas notificações para garantir a segurança da população”, disse o coordenador de Fiscalização, Ernane Dias.









Referências:

http://www.petropolis.rj.gov.br/pmp/index.php/imprensa/noticias/item/2233-defesa-civil-desinterdita-loja-da-casas-bahia.html