quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Estiagem Pode Deixar Sem Água Vários Municípios do Estado do Rio de Janeiro

              

Especialistas afirmam que a população do Rio de Janeiro poderá ficar sem água, e que a situação no estado é grave. 

A falta de chuva na Região Sudeste contribuiu para a redução do nível dos reservatórios e no Rio Paraíba do Sul. A Represa Funil, em Itatiaia, Sul Fluminense, opera abaixo de 20%, quando o normal para a época seria entre 70% e 80%.

Esse problema, entretanto, parece não afetar Petrópolis. De acordo com a concessionária Águas do Imperador, após as últimas chuvas já é possível operar com 90% da capacidade.


De acordo com os técnicos, medidas precisam ser tomadas principalmente nas cidades do sudeste do estado, onde há maior concentração de pessoas. 

Para o presidente da Agência de Meio Ambiente do município de Resende,Wilson Moura, o risco de falta de água no Rio de Janeiro é grande, inclusive com a possibilidade de utilização das camadas mais profundas, com concentração maior de sedimentos, o que encarece o tratamento da água para consumo.

- Em conseqüência da estiagem muitas de nossas nascentes secaram. Pequenos córregos e cursos d’água estão desaparecendo, mas isso é reversível. Quando voltar a chover, provavelmente a situação se normalizará. Entretanto, as chuvas precisam ser prolongadas para que os níveis das represas sejam restabelecidos e tranquilize a população – observou.

* Menos de 1% da população é atingida em Petrópolis *

Em Petrópolis parece que as chuvas dos últimos dias contribuíram para amenizar a estiagem que sobrecarregava os reservatórios da cidade. 

De acordo com a Águas do Imperador, alguns mananciais já foram recuperados, e hoje a concessionária já opera com 90% da capacidade. Mesmo assim, os sistemas alternativos da Ponte de Ferro e Rio da Cidade continuam em operação, adicionando 30% ao volume distribuído. 

O maior problema enfrentado pela empresa, entretanto, é em relação aos distritos, onde não tem chovido.

A empresa afirma ainda que menos de 1% dos moradores da cidade sofreram com a estiagem.

- Considerando a topografia de Petrópolis, podemos dizer que a grande maioria da população mora em partes elevadas. Mas do ponto de vista do abastecimento são prejudicadas pela estiagem as regiões que conjugam os seguintes fatores:

* Acentuada Altitude, Regiões conhecidas como “pontas de rede”- ou seja se situam nos pontos  mais distantes dos sistemas de abastecimento ; e onde o abastecimento só pode ser feito por bombeamento – indicou a assessoria da concessionária em nota.

O exemplo mais clássico de ponta de rede é o bairro Roseiral. Ele fica exatamente entre o sistema de abastecimento do Centro, feito pela ETA Montevideo, e o de Correas, feito pela ETA Bonfim, e é ponta de rede de ambos. Outras localidades cujo abastecimento é dificultado são as partes altas do Jardim Salvador, Neylor, Atílio Marotti, Rua Bolívia em Nogueira e Rua Antônio Flor, em Correas.

Outro fator que prejudica muito o abastecimento, segundo a concessionária, são as ligações clandestinas. Além de roubo de água ser crime, essas ligações provocam vazamentos e contaminam a água distribuída.

* Estiagem de 2007 ainda é a maior, diz a concessionária *

A Águas do Imperador revelou ainda que esta não é a maior estiagem registrada pela concessionária na cidade.

Em 2007 o período sem chuvas foi ainda maior, e a situação foi agravada pelo fato de ainda não haver a interligação dos seis principais sistemas de abastecimento. Concluída no fim de 2013, a obra permite a adução de água de um ponto a outro da cidade, entre as estações do Centro, Mosela, Bonfim, Itaipava, Pedro do Rio e Posse.

Apesar da situação estável no município, a empresa enfatiza a necessidade de educar a sociedade para o uso consciente da água. Conforme alertaram, a recomendação e ações para a eficiência do uso da água são universais e atemporais, se considerarmos que o planeta dispõe de 1% de água doce disponível para consumo.

- É de fundamental importância que a população use água de forma eficiente, o que é recomendado para todas as ocasiões, mas especialmente durante a estiagem. 

* Os Banhos não devem ser prolongados, a rega de plantas deve ser criteriosa e feita sempre ao amanhecer ou ao anoitecer, não se deve nunca “varrer” calçadas e lavar carros com mangueiras, e sempre que possível adotar a reutilização da água, para limpeza de pisos, quintais, etc – finalizaram.










Referências:
http://diariodepetropolis.com.br/integra.aspx?e=17002&c=00008